Gravura Brasileira

Maria do Carmo Carvalho

Maria do Carmo Carvalho

De 14/9/2006 a 4/11/2006

Obras

Imprensa

Press Release

Baixar

MARIA DO CARMO CARVALHO
gravuras


Em sua segunda individual na galeria, a artista vai
mostrar gravuras em metal realizadas em 2005 e 2006.



Uma boa (e rara) surpresa: a gravura de Maria do Carmo Carvalho


Raras são as surpresas positivas na cena contemporânea da gravura produzida no Brasil. Afinal ela está repleta - excetuando-se a presença de alguns poucos artistas de fato - de embustes e de trabalhos que desconhecem noções rudimentares da linguagem gráfica. Nesse sentido uma gravura capaz de gerar uma surpresa positiva já é em si um fato que merece um olhar atento e inteligente. E é esse olhar que deve ser dirigido para o trabalho gráfico construído, com empenho e qualidade, por Maria do Carmo Carvalho.
Essa construção inicia, nos anos 1980, com uma figuração expressionista e com a eleição da gravura em metal como base de seu trabalho no interior da linguagem gráfica. Nessa década Maria do Carmo participa de várias mostras nacionais e internacionais – e aqui ela recupera uma tradição da gravura brasileira dos anos 1950 e 1960 – que a conduz a ser convidada para a (XVII Bienal Internacional de Artes Gráficas de Ljubjana/1987). Participação essa que a colocou no patamar de artistas brasileiras também internacionalmente premiadas como Fayga Ostrower, Isabel Pons e Maria Bonomi.
Nos anos 1990 Maria do Carmo mantém sua opção pela gravura em metal, mas desloca para o campo da abstração sua pesquisa no interior da linguagem gráfica. Nessa década a artista aprofunda sua atividade no plano internacional: trabalha no atelier de Tristan Barbará o famoso impressor de Miró e de Tapiés e, sem dúvida, afina sua obra gráfica. Ainda nos anos 1990 essa obra é premiada no XXI Salão Nacional de Artes Plásticas. O reconhecimento interno acompanha tardiamente o externo.
Na década seguinte Maria do Carmo experimenta com maestria, nos planos da técnica e da linguagem gráfica, o desafio de consolidar a maturidade de seu trabalho como artista. Hoje seu trabalho não só incorpora crescentes conhecimentos no campo da linguagem gráfica como solidifica a sua dimensão autoral. Discreta e solidamente construída, a sua obra vive e movimenta-se. Sua gravura anda. E muito. Ainda bem.

por George Kornis


Abertura: 14 de setembro, quinta-feira, 19h00 às 23h00
Exposição: 15 de setembro a 04 de novembro de 2006.
Local: GRAVURA BRASILEIRA
Rua Fradique Coutinho, 953, Vila Madalena, ao lado da livraria da Vila
Fones: 3097.0301 e 3097.9193


MARIA DO CARMO DIAS DE CARVALHO-currículo


FORMAÇÃO
Práticas de técnicas diversas nos estúdios dos artistas brasileiros – Fang, Sérgio Fingermann, Branca de Oliveira, Nazareth Pacheco – MUBE (MUSEU BRASILEIRO DA ESCULTURA).

WORKSHOPS: Artur Lescher, Ana Maria Tavares, Regina Silveira

EXPOSIÇÕES COLETIVAS

1983    Bienal Internacional de Gravuras (CHINA)
1986    VII Exposição de Gravuras, Curitiba - PR
IX Salão Nacional de Gravuras FUNARTE , Rio de Janeiro - RJ
1987    I Bienal Internacional de Gravura, Campinas – SP
Museu de Arte Contemporânea de São Paulo – SP
XVII Bienal Internacional de Ljubljona (YUGOSLÁVIA)
Homenagem à Gravura – Exposição dos premiados do Salão Nacional de Gravuras, Curitiba – PR
Encuentro de Grabado – Centro Wilfredo Lam, Havana (CUBA)
Salão de Arte Contemporânea de Pernambuco (BRASIL)
V Mostra Internacionale di Grafica – Catania (ITÁLIA)
1989    Museu de Arte Moderna, São Paulo – SP
1990     IX Internacionale Triennale – Intergraphik 90, Berlim (ALEMANHA)
1991    XXI Salão Nacional (Prêmio Brasília)
    III Bienal Nacional de Santos – SP
1993    I Bienal Internacional de Gravura, Maastricht, Netherlands
II Exposição Internacional de Minigravuras, Ciudad de Orense (ESPANHA)
IV Bienal Nacional de Santos – SP
1994    Troisièmme Triennale Mondiale D’Estampes, Chamalieres (Artista Convidada)
I Bienal Nacional de Gravuras de São José dos Campos – SP
1995    II Graphic Art Biennial of Dry Point, Uzice 95 (Artista Convidada) (YUGOSLÁVIA)
V Bienal Nacional de Santos – SP
Trabalha em Barcelona no Ateliê do Impressor Tristan Barbará (Impressor de Miró e Tápies)
1997    III Graphic Art Biennial of Dry Point, Uzice 97 (Artista Convidada) (YUGOSLÁVIA)
    The Fourth International Biennial  of Miniature Arts (YUGOSLÁVIA)
    8th International Biennial Exhibition of Portrait Drawings and Graphics
    97 T Uzla-Bosnia and Herzegovina (Artista Convidada)
    Dry Point 97 Graphic Exhibition Vigadó Gallery – The Association of Hungarian Graphic
    Artists – Budapest (Artista Convidada) (HUNGARY)
2000    Macabíadas – Galeria Image Factory (BELIZE)


EXPOSIÇÕES INDIVIDUAIS

1980    Galeria Itaú – SP (desenho)
1983    Galeria SESC Paulista – SP (gravura em metal)
1985    Galeria de Arte Paulo Prado – SP (pinturas)
    Galeria do Sol – S.J. Campos – SP (gravura em metal, desenho)
1987    Galeria do Sol – S.J. Campos – SP (gravura em metal)
2000    Museu do Trabalho – Porto Alegre – RS (gravura em metal)
Museu da Gravura Brasileira – Bagé – RS (gravura em metal)
Museu de Artes Visuais Ruth Schneider – Passo Fundo – RS (gravura em metal)
2002    Gravura Brasileira – SP (gravura em metal)
2006    Gravura Brasileira – SP (gravura em metal)
2006    Brazilian Printmaking – Nova Iorque, EUA – Goloborotko´s Studio
2007     Brazilian Printmaking – Nova Iorque, EUA – Pratt Institute e Goloborotko´s Studio

OBRAS EM ACERVO

    Casa da Gravura – Curitiba (PR)
    Centro Wilfredo Lam, Havana (CUBA)
    Instituto Per La Cultura e L’arte, Catania (ITÁLIA)
    Internacional Museum of Maastricht (NETHERLANDS)

PRÊMIOS

1982    I Salão de Arte Contemporânea de S. J. Rio Preto – Prêmio Aquisição - Gravura
    II Salão de Artes Visuais de Rio Claro -  Prêmio Aquisição – Gravura
1984    VII Exposição de Gravuras em Curitiba - Prêmio Aquisição
1991    XII Salão Nacional Prêmio Brasília - Gravura
1994    I Bienal Nacional de S. J. Campos - Prêmio Aquisição – Gravura
1997    Salão de Arte Contemporânea de Jacareí - Prêmio Aquisição – Gravura

PRÁTICA DE ATIVIDADES DIDÁTICAS

1991    Criação e orientação de curso de gravura (História das técnicas e processos), Fundação Mokiti Okada - SP
92/93    Criação e orientação de curso de gravura (História das técnicas e processos), MUBE (Museu Brasileiro de Escultura) - SP





   

 

 

Copyright Gravura Brasileira

Rua Ásia, 219, Cerqueira César, São Paulo, SP - CEP 05413-030 - Tel. 11 3624.0301
Horário de funcionamento: Segunda a Sexta: 12h00 às 18h00 ou com hora marcada

site produzido por WEBCORE